Mecanismo de defesa: SUBLIMAÇÃO

Aqui vamos falar do último mecanismo de defesa escolhido por mim nessa sessão: a sublimação. Ainda existem muitos outros, Anna Freud, filha do autor, fez uma extensa descrição desses mecanismos, que tem grande valor para psicanálise.  Mas deixei a sublimação por último, pois ela é, muitas vezes, encarada por psicanalistas como uma defesa mais “saudável”, […]

Continue lendo

Mecanismo de defesa: RACIONALIZAÇÃO

Publicado em:

O termo racionalização foi criado por Ernest Jones em 1908, e depois incorporado pelo meio psicanalítico como um importante mecanismo de defesa.  Basicamente, a racionalização (ou intelectualização) consiste em um processo mental em que o sujeito busca transformar uma experiência vivida em algo que pode ser logicamente explicado. A ideia é tornar uma determinada ação, […]

Continue lendo

Mecanismo de defesa: IDENTIFICAÇÃO PROJETIVA

O conceito de identificação projetiva é bastante interessante e complexo na história da psicanálise. Em linhas gerais, a identificação projetiva pode ser definida como uma fantasia do sujeito de que partes do seu psiquismo podem ser dissociadas e colocadas no outro. Posteriormente, o sujeito pode se identificar com essas partes projetadas. Pode parecer um conceito […]

Continue lendo

Mecanismo de defesa: CISÃO

Talvez você já percebeu alguém, ou até você mesmo, que cria fortes idealizações de uma figura, que trate o outro como se fosse absolutamente bom ou absolutamente ruim? A ponto de não se dar conta daquilo que foge dessa expectativa? Por exemplo, “essa influenciadora que eu sigo é perfeita, sem defeitos”, ou “você é meu […]

Continue lendo

Mecanismo de defesa: DESLOCAMENTO

O deslocamento é o mecanismo de defesa descrito por Freud como sendo próprio das neuroses obsessivas. Basicamente, o deslocamento indica uma troca de uma ideia por outra. Porém, o afeto intenso permanece o mesmo – apenas altera-se a ideia atrelada a ele. Mas por que fazemos isso?  Porque pode ser muito menos custoso para o […]

Continue lendo

Mecanismo de defesa: REGRESSÃO

Publicado em:

O mecanismo de defesa da regressão foi tomado pela psicanálise de diversas maneiras, e há quem defenda, inclusive, como método de tratamento analítico.  Para Freud, a regressão diz respeito ao retorno da nossa energia psíquica (libido) para fases anteriores do desenvolvimento sexual, ou seja, quando obstáculos psíquicos internos impediram o curso natural de nosso desenvolvimento, […]

Continue lendo

Mecanismo de defesa: RECALCAMENTO

O recalcamento é considerado o primeiro mecanismo de defesa investigado por Freud, servindo de base para a construção de todas as defesas que veremos aqui.  Nos princípios da formação da psicanálise, esse autor tratou de pacientes histéricas, que possuíam patologias físicas sem qualquer correspondência orgânica. Isso intrigava muito o pai da psicanálise, que se propôs […]

Continue lendo

Mecanismo de defesa: NEGAÇÃO

Publicado em:

O mecanismo de defesa da negação constitui-se por uma recusa do sujeito em aceitar a existência de uma realidade que lhe provoca intenso sofrimento. Ou seja, é quando tomamos por inexistente um pensamento ou sentimento que, caso assumíssemos como verdade, nos causaria angústia.  A defesa por negação é altamente utilizada quando vivemos a perda de […]

Continue lendo

O que são mecanismos de defesa?

O conceito de mecanismo de defesa surgiu em 1894 no trabalho “As psiconeuroses de defesa”, de S. Freud. A partir de então, foi uma ideia amplamente explorada pela psicanálise por diversos autores, que identificaram diversos mecanismos de defesa utilizados por nós. Freud compreendeu os mecanismos de defesa como uma reação do Eu diante da pressão […]

Continue lendo

A pandemia no processo analítico

Vivemos hoje no Brasil o pior momento da pandemia – mais de um ano depois da chegada do COVID-19 no país. Enquanto escrevo esse texto, já se contabilizam quase 280 mil mortos – perdas que beiram o impensável, dificultando a elaboração de lutos, produzindo um estado generalizado de melancolia.  Impossível pensar no momento atual sem […]

Continue lendo